Pular para o conteúdo principal

(174) HISTÓRIA DO FUTEBOL... E VÍDEO...

HISTÓRIA DO FUTEBOL

CHARLES MILLER - O pai da matéria. 
O primeiro brasileiro a dominar a nobre arte de controlar a bola e marcar gols era quase um inglês. Charles Miller nasceu no Brás, em São Paulo, descendente de ingleses e escoceses. Aos 9 anos seguiu para a Inglaterra com a finalidade de estudar. Lá, aprendeu - e bem - a jogar futebol. Nos jogos oficiais de seu colégio. Charles era um artilheiro implacável. Marcou 41 gols em 25 partidas. "Nosso melhor atacante. Drible maravilhosamente rápido e chute brilhante. Marca gols com grande eficiência", registrou na época o jornal da escola. Seu futebol chamou tanto a atenção que acabou convocado para jogar no time de Southampton, a seleção local. Sem falar da partida que disputou pelo Corinthian, famoso time amador inglês, o mesmo que mais tarde iria inspirar a fundação do Corinthians Paulista. 

Quando desembarcou de volta ao Brasil em 1894, Charles Miller se surpreendeu ao descobrir que ninguém praticava o esporte bretão por aqui. Sorte que trouxera duas bolas, uma agulha, uma bomba de ar e dois uniformes. Começou então a catequizar seus companheiros de trabalho e de críquete - altos funcionários da Companhia de Gás, do Banco de Londres e Ferrovia São Paulo Railway, fundando o primeiro clube de futebol do Brasil, o São Paulo Athletic, clube que congregava os britânicos residentes em São Paulo. 
O novo esporte vingou e, no primeiro campeonato disputado no Brasil ( o Paulista de 1902), lá estava Miller encabeçando a lista de artilheiros com 10 gols em nove jogos. O nosso homem-gol ainda jogou até 1910 pelo São Paulo Athletic Club. Depois atuou como árbitro e, finalmente, apenas como torcedor. Morreu em 1953, coberto de glórias por ter introduzido p futebol no país, mas sem ver o Brasil campeão do mundo. 

ARQUIVO DO FUTEBOL 

ASSOCIAÇÃO ATHLETICA DO MACKENZIE COLLEGE - Os alunos e professores do Mackenzie decidiram chutar a bola de basquete, resolveram também fundar um clube dedicado especificamente ao futebol. Assim surgiu, em 1898, o primeiro clube de brasileiros e para brasileiros. Apesar de vitórias esporádicas, o Mackenzie nunca foi campeão de nada. A não ser, talvez, da elegância. O uniforme do time era camisa vermelha, calção e gravata brancos.

Imagem de 1902 - Campo do Velódromo, na Rua da Consolação - São Paulo 

SUA MAJESTADE A BOLA
Shoot, Fussball e Dupont. Estas eram as marcas das primeiras bolas que quicaram no Brasil. Seus donos eram rapazes de fino trato que haviam estudado na Europa, onde aprenderam a jogar o futebol. As pioneiras, Shoot vieram da Inglaterra, trazidos pelo brasileiro de ascendência inglesa Charles Miller, no ano de 1894 - cinco (05) anos após a Proclamação da República e seis (06) depois da Princesa Isabel Ter promulgado a Lei Áurea -. Já a Fussball foi trazida da Alemanha por Hans Nobiling. Finalmente a Dupont foi uma encomenda de Oscar Cox a um amigo que viajou à Suíça.

Todas eram muito parecidas entre si, mas bem diferentes das bolas de hoje. Tinham uma abertura por onde entrava uma câmara inflável de borracha. O principal problema surgia na hora de cabecear, quando o cadarço que amarrava a fenda podia machucar as cabeças menos protegidas, Daí o hábito de muitos jogadores usarem uma touquinha.
No inicio do futebol brasileiro, para suprir a demanda cada vez maior, a saída foi importar pelotas inglesas.

A mais procurada era a McGregor. Mas não tardou para que um artesão chamado Caetano começasse a fabricar as primeiras bolas nacionais na sua sapataria da Rua Ipiranga, em São Paulo. Logo, outros sapateiros entraram no ramo promissor e o Brasil passou de importador a exportador de bolas, principalmente para a Argentina e Uruguai. Mesmo assim a redonda era um artigo de luxo e a criançada brincava mesmo era com bolas de meia recheadas com palha ou papel. A maior parte dos nossos craques começou assim.
Na década de 40, a bola que imperava nos gramados brasileiros tinha uma costura interna, sem a abertura e o cordão. Mas o seu couro marron continuava a encharcar nos dias de chuva ou nos campos cheios de lama. "Ficava tão pesada que eu tinha que jogar de esparadrapo nas mãos e os homens de linha tinham de enfaixar os pés", contou Oberdan Catani para a Revista Placar - 10/94, n.º 1097 -, goleiro do Palmeiras e da Seleção nos anos 40.
A partir da Copa de 62, a bola passou a ser fabricada com dezoito (18) gomos, ganhando uma forma mais perfeita e estável. A cor branca que sempre foi usada nos jogos noturnos, se tornou também a preferida nos diurnos depois da Copa de 70.
Hoje as bolas são filhas da tecnologia - pelo menos no exterior. Como referência, o modelo da bola utilizada na Copa de 94, foi desenvolvida com diversas camadas de material sintético que potencializa os chutes e apresenta alta durabilidade e resistência.
De acordo com as normas Internacionais do Futebol, a bola deve ser esférica, com o invólucro exterior de couro ou em outro material apropriado. Não poderá ser empregado em sua confecção nenhum material que possa representar perigo aos jogadores.
A bola deverá Ter uma circunferência de 70 cm no máximo e 68 cm no mínimo. Seu peso, no início da partida, deverá ser de 450 g no máximo e de 410 g no mínimo. A pressão deverá ser igual a 0,6 - 1,1 atmosferas (600 - 1.100 g/cm²) ao nível do mar. 

Fonte: Futebol na Rede 

O futebol é um dos esportes mais populares no mundo. Praticado em centenas de países, este esporte desperta tanto interesse em função de sua forma de disputa atraente.














TURMA DA MÔNICA E RONALDINHO GAÚCHO



FUTEBOL É ARTE!!!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

POEMAS HOMENAGEANDO A BANDEIRA NACIONAL

POEMAS - DIA DA BANDEIRA



*****************************************************************************

Poesia dia da bandeira
Dia da bandeira
19 de novembro É o dia da bandeira
É pra se comemorar 
Sem levar na brincadeira

Símbolo de uma nação
Orgulho do nosso coração
Ao vê-la tremular
Ao som de sua canção.
Nossa bandeira Soberana entre as nações
És a mais belas
Entre todos os brasões.
Das suas cores Retiramos nossos tesouros
Por ela nos orgulhamos
Enchemos-nos de grandes valores.
Do seu verde temos a cor Nossas belas  florestas
Repleto de grandiosa fauna
E rica em sua flora.
Do amarelo esplendoroso Extraímos nossa riqueza
Do azul temos nosso céu
Do branco a paz de um país harmonioso.
Nossa bandeira É nosso manto
Onde hasteada
Enche-nos de brio 
Representando nosso Brasil. 

Wagner Poeta
******************************************************** U

PROJETO ANIMAIS DO MAR - TUBARÃO AZUL - FICHA TÉCNICA

PROJETO ANIMAIS DO MAR - TUBARÃO AZUL - FICHA TÉCNICA

FICHA TÉCNICA DO ANIMAL MARINHO:

NOME: TUBARÃO AZUL

PESO: DE 70 A 240 KG.

COMPRIMENTO: OS ADULTOS CHEGAM A MEDIR CERCA DE 4 METROS, 

MAS ESTÃO ENTRE OS MENORES DOS ASSIM CHAMADOS "GRANDES 

TUBARÕES".

ONDE VIVE: MARES TROPICAIS E TEMPERADOS DO MUNDO INTEIRO, 

PREFERINDO NADAR EM MAR ABERTO.

ALIMENTAÇÃO: ALIMENTAM-SE DE LULAS E PEQUENOS PEIXES EM 

QUALQUER LUGAR, DESDE A SUPERFÍCIE ATÉ 450 METROS DE 

PROFUNDIDADE.